Fetiesc

APOIO: Presidente da FETIESC apela à união sindical brasileira em solidariedade à Greve Geral da Argentina

Em um apelo à união sindical, Martini propôs que os sindicatos brasileiros manifestem seu apoio por meio de suas redes sociais, visando fortalecer a classe trabalhadora argentina.

Clique aqui para seguir o canal do ‘Fetiesc Informa’ no WhatsApp

Idemar Antonio Martini, presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Santa Catarina (FETIESC), convocou os sindicatos brasileiros a demonstrarem apoio à greve geral na Argentina, que acontece nesta quarta-feira (24/01), organizada pela Confederação Geral do Trabalho (CGT), como forma de resistência às reformas econômicas e trabalhistas anunciadas pelo presidente argentino Javier Milei em dezembro passado.

Martini destacou a importância de neste momento se expressar solidariedade aos trabalhadores argentinos que protestam legítima e pacificamente em defesa de seus direitos trabalhistas. Em um apelo à união sindical, Martini propôs que os sindicatos brasileiros manifestem seu apoio por meio de suas redes sociais, visando fortalecer a classe trabalhadora argentina.

“Este é um dia para nos solidarizarmos com os trabalhadores argentinos frente às artimanhas do presidente Javier Milei. A greve geral é uma manifestação legítima em defesa dos direitos trabalhistas e contra as recentes medidas adotadas pelo (des)governo argentino”, declarou Martini.

O presidente da FETIESC expressou preocupação com a campanha do governo argentino para desencorajar a participação dos trabalhadores na greve e comparou as ações governamentais com as experiências recentes no Brasil sob governos ultraliberais de Temer e Bolsonaro. Ele repudiou as alterações nas leis trabalhistas propostas por Milei e alertou sobre um possível retrocesso nos direitos conquistados pelos trabalhadores ao longo dos anos.

“A FETIESC reitera o apoio incondicional à luta dos sindicalistas argentinos. Entendemos que, unidos, podemos resistir às investidas que visam enfraquecer os direitos trabalhistas e a democracia”, afirmou Martini que concluiu enfatizando a importância da solidariedade internacional entre os movimentos sindicais para enfrentar desafios comuns e proteger os direitos da classe trabalhadora. 

#SolidariedadeInternacional #GreveGeralArgentina #UniaoSindical #FETIESC #DireitosTrabalhistas #Democracia #ResistenciaSindical #MartiniFETIESC

Imprensa Fetiesc

Imprensa Fetiesc

Adicionar comentário