Fetiesc

FETIESC decide não participar da Marcha Nacional da Classe Trabalhadora

O motivo se dá pela obscuridade da pauta de reivindicações que até agora não foi tornada pública pelos organizadores

Clique aqui para seguir o canal do ‘Fetiesc Informa’ no WhatsApp

Na manhã desta quinta-feira, 16 de maio, em uma reunião extraordinária, os dirigentes sindicais da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Santa Catarina (FETIESC), juntamente com as lideranças dos seus 43 sindicatos associados, tomaram a decisão de não participação da federação na Marcha Nacional da Classe Trabalhadora, marcada para o dia 22 de maio em Brasília.

A deliberação foi fundamentada na obscuridade que envolve tanto a pauta quanto os reais objetivos do evento. Até o momento, a FETIESC não recebeu uma cópia do rol de reivindicações que as Centrais Sindicais pretendem apresentar ao Governo e aos congressistas. “Desta forma, evitaremos legitimar algo do qual não temos conhecimento e que talvez nem concordemos”, explicou o presidente da entidade, Idemar Antonio Martini.

A ausência da federação na marcha não impede que os sindicatos associados tomem suas próprias decisões em relação à participação no evento. Essa liberdade permite que cada sindicato avalie sua posição de acordo com suas próprias diretrizes e percepções sobre a situação.

Na ocasião, Martini destacou que a FETIESC reafirma seu total compromisso em apoiar toda espécie de movimento que se mostre contrário à implosão da estrutura atual do sistema sindical (unicidade). Também é contrária à implosão da Justiça do Trabalho, que representa papel fundamental no equilíbrio de forças entre capital e trabalho. “Também estamos comprometido com o resgate das condições mínimas de trabalho, contrários à precarização continuada dos direitos trabalhistas (fim da terceirização, retorno da homologação das rescisões pelos sindicatos, a regulamentação do trabalho em plataforma e o fortalecimento da negociação coletiva), e em defesa do resgate dos principais direitos que foram perdidos com o golpe de 2016 e impostas goela abaixo à classe trabalhadora”, finaliza.

#FETIESC #MarchaNacional #ClasseTrabalhadora #SantaCatarina #Sindicatos #Decisão #Transparência #Objetivos #Reivindicações #LiberdadeSindical #Brasília #IdemarAntonioMartini

Imprensa Fetiesc

Imprensa Fetiesc

Adicionar comentário